Plenty 36

Hoje faço 36 anos. Embora o princípio deste ano esteja a ser bravo, tanto a nível pessoal, como a nível profissional - os miúdos doentes, eu doente, as incertezas da crise, a falta de encomendas que garantam a viabilidade dos meus projectos -, hoje preciso esquecer tudo isso. Quero esquecer a idade, quero esquecer a incerteza, a insegurança e o cansaço. Hoje quero celebrar a minha vida. O que consegui - os magníficos três filhos que tenho, o marido que não existia até eu conhecê-lo, os amigos que me mantêm sã, a família que me aquece quando arrefeço. Hoje não é dia de decisões, de ansiedades, de antecipações. Hoje faço uma pausa na vida, apenas para saboreá-la. Estive ao Sol, junto ao mar, comi o que gosto, namorei e agora vou mimar os filhos. Hoje não quis trabalhar - embora o vício me obrigasse a iniciar um novo objecto - mas não quis trabalhar, porque quero hoje esquecer como será o resto do ano, não quero saber de troika, de impostos, se emigro, de doenças e se arrisquei ou não. Hoje mereço descanso. Amanhã, logo se vê. A minha vida é demasiado importante para deixar cair o que quer que seja. Pelo menos, hoje. É o meu aniversário e isso, isso ninguém me tira.
Obrigada por estarem aí.

1 comentário:

Sofia Borges disse...

Parabéns querida Rute! Parece-me uma decisão bem sensata, a de celebrar a vida e tudo o que ela tem de maravilhoso, que não é pouco, nós é que temos tendência a não ver. Bjnhs!