Natal homemade? É possível?

Este Natal, numa altura em que os meninos se apercebem dos desejos consumistas que rodeiam a época, decidimos fazer diferente. Não vamos comprar nada, com excepção das luzes da árvore, pois as do ano passado desapareceram entre mudanças de casa.
Até agora, tem sido muito produtivo e divertido, com todos os membros da família a ajudar. O pai tratou da árvore, eu cosi alguns enfeites com restos de tecido, os meninos penduraram na árvore. Tem sido assim. E ainda falta cobrir o vaso e fazer o presépio.




Para os presentes, cada um terá apenas um brinquedo que vou ser eu a fazer. A famíla encarregar-se-á de enchê-los das coisas que vêem na TV.
Vamos fazer os doces também em conjunto. Normalmente, só faço filhoses de abóbora, talvez este ano tenha vontade de mais.



É esta a recordação do Natal que lhes quero deixar. Um momento de família. Doce, quente, generoso, paciente, colorido, esperançado, sem supermercados, filas, birras, centros comerciais e excessos. Será que vou conseguir? 





1 comentário:

Cristiana urbano disse...

É mesmo isso que é o Natal partilha e familia e amor pelo menos eu entendo assim os meus pequeninos já sabem lá vem a tia com os seus presentes é tudo feito por mim para todos ou então livros que vou comprando ao longo do ano não tenho paciência para supermercados e correrias ;) deviam todos pensar assim teriamos um mundo melhor beijocas